Pages

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

De um total momento suplantado:

http://2.bp.blogspot.com/_zxwvVvpZs80/TD0oYxRPkEI/AAAAAAAAALc/sxJPPhdrDnM/s1600/vampiro_081.jpg
"bebendo o teu sangue visceral na taça fria, sinto o cheiro do sal
cada gota unge meus lábios com o mais puro prazer original,
a saliva desce anunciando a chegada ancestral da vida
na coisa primitiva, revelada."

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Ser "escritor"


http://toskoworld.zip.net/images/psicodelia4.jpg

É tão maravilhoso ver, ler ou ouvir uma poesia, um poema, um livro, um conto, uma música, uma expressão artística, mas por trás dessa percepção há todo um processo doloroso de se fazer instrumento de inserção da arte nesse mundo. É pesado, mas muito pesado a alma poética, é doloroso, árduo, difícil trazer toda uma profusão de ideias, pensamentos, cores, amores, dores, alegrias, tristezas e ardores para um plano horizontal marcado por signos.
Ao passo que cada letra vai sendo exposta no papel a alma do poeta vai se fundindo ao momento de imersão no ecstasy do fazer arte que chega ser único e imensurável, é poético.

Aviso

Olá pessoal!
Quanto tempo, né?

Desculpem o longo prazo sem atualizações, estava sem Internet para continuar postando aqui, desculpem.

Voltei ! Continuem lendo, seguindo, que não deixarei de postar mais fugas.

Um abraço.